Curiosidades

10 de junho na história: As mãos de Juan D. Perón são roubadas do túmulo

Vândalos violaram seu túmulo e levaram suas mãos; O crime nunca foi solucionado

Em 10 de junho de 1987 o túmulo de ex-presidente argentino, Juan D. Perón, foi violado por vândalos, no cemitério de Chacarita, em Buenos Aires. Estima-se que em torno de 12 pessoas estavam envolvidas na violação. Eles destruíram o caixão e cortaram as mãos do corpo.

Perón foi presidente da Argentina em três mandatos: de 1946 a 1952, de 1952 a 1955 e de 1973 a 1974. Faleceu em 1 de julho de 1974, aos 78 anos, vítima de um ataque cardíaco.

O caso chamou a atenção dos populares popular. Devido a não reinvindicação de nenhum grupo, diversas teorias foram feitas sobre o crime. Alguns diziam que as mãos foram utilizadas para algum ritual esotérico, outros acreditam que as mãos foram roubadas devido a um anel que, supostamente, abriria um cofre cheio de dinheiro na Suíça. Chegaram a cogitar que a violação foi um ato político para causar instabilidade no governo argentino.

As investigações nunca chegaram a uma conclusão e as mãos de Perón jamais foram encontradas.

Cadáver de Perón logo após o crime nunca solucionado. Futuros governos seguidores de Perón não quiseram continuar as investigações
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios