Curiosidades

11 de junho na história: Monge budista ateia fogo em si mesmo no Vietnã

O monge se suicidou em forma de protesto contra o governo de seu país.

O dia 11 de junho de 1963, ficou marcado por uma fotografia icônica. A imagem de um monge em chamas no meio da rua. Thích Quảng Ðức, monge budista do Vietnã, ateou fogo ao próprio fogo em protesto ao governo de seu país. O presidente da época, Ngô nình Diệm, perseguia os budistas e Ðức encontrou no suicídio uma forma de protesto.

Ðức recebeu ajuda de outros budistas para cometer o ato. Enquanto ele queimava, outros budistas clamavam: “Um monge budista queima-se até a morte. Um sacerdote budista se torna um mártir”. Ele queimou por certa de 10 minutos, permanecendo completamente imóvel. Seu único movimento foi pós morte, quando seu corpo caiu para trás.

 

A manifestação de Ðức causou grande pressão internacional no governo vietnamita, levando o presidente a anunciar reformas para pacificar os budistas. No entanto, as reformas nunca foram implantadas. Isso causou mais protestos budistas, que sofreram represálias do governo que executou diversos ataques contra templos budistas.

A pressão contra o governo foi tanta que, com a ajuda dos Estados Unidos, o presidente Diêm caiu e foi assassinado em 2 de novembro de 1963.

A fotografia do monge queimando foi tirada por Malcolm Browne que recebeu um prêmio Pulitzer e um de Foto do Ano da World Press Photo.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios