Curiosidades

24 de maio na história: Mengele, o “anjo da morte”, inicia seu trabalho em Auschwitz

Ele ficou conhecido devido aos experimentos e a falta de consideração com suas vítimas

O dia 24 de maio de 1943 ficou marcado pelo início do trabalho de Josef Mengele, o jovem médico de 32 anos que chegava ao campo de extermínio de Auschwitz na Polônia. Por seu trabalho, mais tarde, ele seria conhecido como “anjo da morte”.

Nascido no dia 16 de março de 1911, na Bavária, Mengele chegou a estudar filosofia, seguindo as teorias radicais de Alfred Rosenbuschite. Em 1934, já membro do Partido Nazista, ele fez parte de um time de pesquisadores do Instituto de Biologia Hereditária e Higiene Racial.

Ao chegar em Auschwitz seu desejo era iniciar um trabalho inovador, realizando experimentos utilizando os judeus como cobaias. Justificando seus atos como “tratamentos”, ele chegou a injetar diversas substâncias nos pacientes tais como petróleo e clorofórmio.

Interesse por gêmeos

O grande interesse de Mengele eram os irmãos gêmeos. Eles costumavam receber tratamento diferenciado do resto dos prisioneiros. Num primeiro momento eles costumavam ser bem tratados para, depois, serem utilizados nos mais diversos experimentos.

Mengele costumava infeccionar um dos irmãos e realizar uma transfusão de sangue utilizando o outro. Ele também amputava membros deles sem necessidade. Praticamente todos que foram suas cobaias morreram.

Em uma noite foram mortos 14 gêmeos devido ao clorofórmio injetado no coração deles. Caso um gêmeo morresse, ele matava o outro para que os dois corpos pudessem ser estudados.

Fuga e morte

Após muita fuga, ele chegou a ser capturado pelos Aliados, no entanto, pela falta de conhecimento dos atos dele e pela falta da tatuagem usual do grupo do sangue da SS, Mengele acabou sendo liberado.

Depois de mais um período de fuga ele acabou vindo para a América do Sul, na Argentina. Terminou sua vida no Brasil, mais precisamente em Bertioga, litoral de São Paulo.

Ele morava no bairro Eldorado, na capital. Sua saúde estava deteriorada e teve um derrame em 1976. Tinha pressão alta e uma infecção no ouvido que afetava seu equilíbrio. Ao visitar alguns amigos, também alemães, na estância costeira de Bertioga, em 7 de fevereiro de 1979, acabou sofrendo um acidente vascular cerebral ao nadar na praia da Enseada e acabou morrendo afogado, aos 67 anos.

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios