Política

Conheça as origens Totalitárias do PSOL

Partido defende terroristas e ditaduras comunistas

O PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) é adorado por artistas da Globo e astros da MPB como Caetano, Gil e e Chico Buarque, além de ter grande influência no meio Acadêmico, onde há bastante tempo usa Professores para transformar universitários em militantes de Extrema Esquerda. O partido que tem como principais protagonistas Guilherme Boulos, líder do MTST, Jean Wyllys, que renunciou seu mandato recentemente e posa de exilado político, além do carioca Marcelo Freixo, que vai disputar a Presidência da Câmara dos Deputados Federais este ano. Os psolistas tentam mostrar que são a favor da liberdade, mas as suas origens e sua ideologia mostram exatamente o contrário. Durante campanha eleitoral, Guilherme Boulos, candidato a presidência na época, defendeu que a Venezuela não vive uma Ditadura Bolivariana, por exemplo.

 

O fundador do partido é o italiano Achille Lollo, que na década de 70 juntamente com três integrantes do grupo de extrema esquerda Poder Operário ateou fogo no apartamento de seu adversário político Mario Mattei, resultando na morte de dois filhos de Mattei – Virgilio de 22 anos, e Stefano de 10 anos. Mesmo cometendo esse crime bárbaro, Achille respondeu o processo em liberdade, e após sair sua condenação, fugiu para Angola, onde morou por dez anos e depois veio para o Brasil em 1987. O terrorista foi descoberto por autoridades consulares italianas no Brasil em 1993, chegou a ser preso, mas nosso “glorioso” STF negou o pedido de extradição do governo italiano e cooperou para que seus crimes prescrevessem e ficasse impune.Diante disso, alguém tem dúvida que se não fosse pela pressão de Bolsonaro desde sua campanha eleitoral, o destino do amigo de Achille, Cesare Battisti teria sido o mesmo?

Vale lembrar também que foi no PSOL, onde Adélio Bispo, autor do atentando contra a vida de Bolsonaro militou por sete anos.

Para saber mais sobre as origens deste partido assistam o vídeo do Terça Livre, onde a jornalista Fernanda Salles expõe as incongruências Psolistas:

 

Etiquetas
Mostrar mais

Adriano de Oliveira Barros

Graduado em Administração de Empresas pela Universidade de Franca, politicamente incorreto, articulista, apaixonado por música, filosofia e política.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios