Polícia

Está preso o crápula que matou as enfermeiras de Mogi Mirim (SP) em Artur Nogueira (SP)

Covardia Sem Limite

Foi preso pela GCM de Mogi Mirim durante a madrugada (14) o crápula que matou as enfermeiras Maria Silvoneide e Alessandra Barbosa no início da noite desta quinta (13) em uma estrada rural de Artur Nogueira, ele se chama Mateus Noronha, 27 anos e assim como as vítimas, é morador de Conchal (SP).

Ele foi preso durante a madrugada após ter sido encontrado pela GCM de Mogi Mirim andando pela Rodovia dos Agricultores (Mogi Mirim-Artur Nogueira) só de cueca e alegou ter sido assaltado, mas depois acabou confessando o crime e mostrando aonde abandonou o carro da vítima, em um canavial de Mogi Mirim, no local do crime foi encontrado pertences das vítimas e partes do veículo.

Segundo a Polícia Civil, Mateus era conhecido de uma das vítimas, já havia trabalhado junto em Conchal em um clinica para idosos, ele estava com as vítimas de carona para Mogi Mirim. O crápula disse que teve um surto psicótico após usar cocaína, por isso acabou matando as duas a socos e pontapés e ainda usou o carro de uma das vítimas para terminar de matá-las.

Mateus está preso e a Polícia Civil segue com a investigação sobre o caso, apurando detalhes.

Sobre o caso:

Barbárie
Funcionárias da Santa Casa de Mogi Mirim são encontradas mortas com requintes de crueldade

Alessandra Barbosa, 41 anos.
Maria Sivoneide, 44 anos.

Duas mulheres foram encontradas mortas em uma estrada de terra de Artur Nogueira. Segundo a Polícia Militar (PM), um morador acionou a corporação por volta das 20h30 desta quinta-feira (13). Além dos oficiais militares, a Polícia Civil, Perícia de Americana (SP) e dois carros de uma funerária estiveram no local.

O solicitante de Artur Nogueira ligou 190 e relatou que havia encontrado dois cadáveres próximos à residência dele, no bairro Felipada, zona rural da cidade. Ao chegarem ao local, os policiais se depararam com dois corpos do sexo feminino. Ambas apresentavam escoriações pelo corpo e sinal de violência.

De acordo com um dos PMs, elas estavam trajando uniforme da Casa de Misericórdia de Mogi Mirim (SP), segundo informações, as vítimas são Alessandra Barbosa e Neide Morais.

Não se pode ter dó de bandido, Direitos Humanos só para Humanos Direitos, PENA DE MORTE PARA QUEM MATA, JÁ!!!

Mostrar mais

info24

Baixe nosso aplicativo para seu celular ANDROID e receba todas notícias diariamente.

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Concordo com pena de morte nestes e outros casos violentos que ficarem comprovados. Chega de direitos humanos pra vagabundos q não merecem nem o prato de comida q comem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios