PolíciaPolítica

Paulo Preto é condenado a 145 anos de prisão

A acusação é de desvio de dinheiro, inserção de dados falso e associação criminosa

Em São Paulo, a Justiça Federal condenou ontem, 06, o ex-diretor da Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A), Paulo Preto. A pena é de 145 anos e oito meses de regime fechado pelos crimes de desvio de dinheiro, inserção de dados falsos em sistema da administração pública, e associação criminosa.

A decisão, da juíza Maria Isabel do Prado, titular da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo, considera que Souza comandou um esquema de desvio de mais de R$ 7 milhões. O dinheiro deveria ter sido utilizado na indenização de moradores prejudicados pelas obras do entorno do trecho sul do Rodoanel de São Paulo. Também seria para a ampliação das avenidas Jacu Pêssego e Marginal do Tietê. Paulo Preto deverá pagar ainda 4.320 dias-multa de cinco salários-mínimos, cerca de R$ 13,4 milhões.

A Justiça também decretou a perda de bens de Paulo Preto. Além disso, ele terá de pagar indenização de quase R$ 8 milhões aos cofres públicos.

Paulo Preto está preso desde fevereiro, quando foi deflagrada a 60ª fase da Operação Lava Jato. A operação investiga um esquema de lavagem de dinheiro praticada com a Odebrecht. Paulo Preto é apontado como operador de esquemas ligados ao PSDB em São Paulo. Os cálculos da procuradoria apontam que as transações investigadas superam R$ 130 milhões.

 

Fonte: Agência Brasil EBC

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios