Geral

Termina nesta sexta campanha de vacinação contra gripe para grupos prioritários

75% do público-alvo foi alcançado; Porcentagem não atinge a meta do governo

A campanha de vacinação contra a gripe, para os grupos prioritários, termina nesta sexta-feira, 31. Já na segunda-feira, 03, as doses restantes ficam disponíveis para quem quiser.

Segundo o Ministério da Saúde, até essa quarta-feira, 29, dois dias antes do fim da campanha, 75% do público-alvo havia se vacinado.

O percentual não alcança a meta do governo, que era imunizar, pelo menos, 90%. Entre os estados, dois já bateram essa meta: Amapá, com 94,7% e Amazonas, com 94,4%.

Por outro lado, pouco mais da metade do público-alvo do estado do Rio de Janeiro procurou os postos de vacinação: foram 57,6%. E, por isso, a Secretaria Estadual de Saúde decidiu prorrogar a campanha, para que mais pessoas do grupo prioritário procure se vacinar.

A campanha é voltada, exclusivamente, para gestantes, mulheres no pós-parto, crianças, indígenas, professores, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade e agentes de segurança.

Em cada perfil, o Ministério da Saúde já registrou o que mais se imunizou: foi o dos funcionários do sistema prisional, com 94,2%, seguidos das mulheres no pós-parto, com 91%.

Os grupos menos vacinados são os profissionais de segurança e salvamento, com apenas 32% e a população privada de liberdade, com 50%.

A vacina distribuída nesta campanha, que termina na sexta-feira, protege a população contra três subtipos do vírus da gripe: o Influenza A, H1N1 e H3N2 e o Influenza B.

A imunização previne as complicações do vírus, que podem levar à morte, como já aconteceu com 144 pessoas, no Brasil, desde o início do ano. O H1N1 é responsável pela maior letalidade, levando 86 pessoas à morte.

 

Fonte: Agência Brasil EBC

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios