Geral

Vigilância interdita supermercado por questões estruturais e de higiene

O motivo está relacionado a “condições inapropriadas de infraestrutura e falhas na higiene e limpeza”, informa a nota da Prefeitura de Mogi Mirim

A Vigilância Sanitária de Mogi Mirim interditou nesta segunda-feira, dia 6, o supermercado localizado em frente à Praça Duque de Caxias, próximo à Igreja São Benedito, região central de Mogi Mirim. A informação é da assessoria de imprensa da Prefeitura de Mogi Mirim.

O motivo está relacionado a “condições inapropriadas de infraestrutura e falhas na higiene e limpeza”, informa a nota. As irregularidades, já constatadas em janeiro durante uma inspeção para a renovação na licença de funcionamento, foram encontradas novamente, agora, mediante denúncia anônima, por meio da Ouvidoria da Secretaria de Saúde.

Os problemas passam pela fiação exposta próxima à canalização de gás, o que poderia ocasionar vazamento e consequente explosão, atinge o açougue, sem escoamento adequado da água das carnes e esgoto aberto, além de grelhas sujas e uma câmera fria em condições precárias de funcionamento.

Segundo a nota da Prefeitura, o proprietário do Monte Belo, que sofreu a intervenção do Município, visando a reabertura do estabelecimento, através de recurso, “se comprometeu a, no prazo de 90 dias, sanar as irregularidades. Ele terá que cumprir todas as exigências pedidas pela Vigilância, visando o bem-estar dos funcionários e da população. Neste período, a loja fica sem a licença de funcionamento, mas aberto ao público”, explica a nota.

Em janeiro, o supermercado recebeu um auto de infração por parte da Vigilância, cobrando a readequação, com a aplicação de uma advertência em consonância ao artigo 112 do Código Sanitário, que estabelece punições relacionadas às infrações sanitárias, desde advertência, apreensão de produtos e equipamentos, até o cancelamento de autorização para funcionamento, interdição parcial ou total, entre outros.

“Interditamos porque havia risco iminente à saúde pública, uma carne que não está em condição sanitária perfeita pode levar à população a uma intoxicação alimentar grave. Constatamos condições sanitariamente inadequadas, tanto na manipulação como no armazenamento de alimentos. No início de janeiro foi feito a vistoria de rotina, constatada as inconsistências e solicitada a readequação, mas continuou do mesmo jeito”, explicou a coordenadora de Vigilância em Saúde, Joalice Penna Rocha Franco, relata a assessoria da Prefeitura de Mogi Mirim.

REINCIDENTE
Em 2017, o supermercado havia apresentado os mesmos problemas de armazenamento de alimentos, limpeza e higiene. Na ocasião, a Vigilância Sanitária realizou uma interdição cautelar, no caso, fechado o espaço para limpeza, devido à sujeira e armazenamento inadequado das carnes na câmera fria.

O fato motivou a vigilância a cobrar providências da direção do estabelecimento. O supermercado chegou a ser interditado, mas reaberto após uma limpeza geral. Foi esse histórico negativo mais um fator para a interdição dessa segunda-feira.

A preocupação com a integridade física dos funcionários também colaborou para a medida da Prefeitura, sobretudo na exposição de fios em várias alas do supermercado.

DENÚNCIAS
A população pode denunciar irregularidades na Ouvidoria da Secretaria de Saúde através do telefone 3806-4730, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Fonte: Prefeitura de Mogi Mirim

Mostrar mais

info24

Baixe nosso aplicativo para seu celular ANDROID e receba todas notícias diariamente.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios